Últimos Posts

Foto: Reprodução
Uma animação exibida pela Netflix provocou a ira dos pais das crianças que estavam assistindo ao desenho. Em um dos episódios de “A Abelha Maia”, quando a protagonista deixa sua colmeia para descobrir as belezas da natureza, a imagem de um pênis é vista no fundo da cena. O fato ocorreu no episódio 35 da primeira temporada, na marca de 18m45. Rabiscado na parte de dentro de um tronco, a figura de um órgão sexual masculino é claramente visível.

O site BoingBoing teve acesso à reação furiosa de uma mãe no Facebook, em um post privado: “Eu sei que não estou ficando louca, estou certa de que algo assim não deveria aparecer em uma série para crianças. Estou com muito nojo disso, não há razão pela qual minhas crianças precisem ver algo assim”. A Netflix retirou do ar o episódio em questão do desenho “A Abelha Maia”.

Via Revista Fórum
Foto: Reprodução
A cantora Anitta divulgou um vídeo onde se manifesta contra a decisão da Justiça Federal do Distrito Federal, que proferiu, na última sexta-feira (15), uma decisão liminar que abre caminho para a chamada “cura gay”. Pela decisão, profissionais de psicologia poderiam atender homossexuais e utilizar “terapias de reversão sexual”.

No vídeo, a cantora se disse devastada por dentro: “Quero mandar toda a minha solidariedade para o meu público. Estou aqui rezando para que o nosso país dê atenção pro que realmente é importante, que é consertar a nossa miséria”, disse.

Pais são participantes ativos na Exposição Pedagógica da Casa Escola 
O Instituto Educacional Casa Escola abre ao público a 26ª edição de sua Exposição Pedagógica, na tarde desta sexta-feira, 22, e na manhã do sábado, 23, e conta com a participação de todos os alunos da instituição, orientados pelos professores, e acompanhados por toda a comunidade escolar. O tema central da Exposição engloba a diversidade de famílias, gênero, culturas, e de bairros, dentro do contexto da cidade do Natal.

Longe de ser meramente uma feira de ciências na qual os alunos apresentam trabalhos padronizados, a Exposição Pedagógica mostra o resultado de um caminho de aprendizado. “O percurso se inicia a partir da escolha de um tema a ser trabalhado com toda a escola desde o início do ano. Este ano, o tema que julgamos relevante para o debate é a diversidade. Os alunos se lançam para o trabalho de pesquisa e a equipe pedagógica exerce a função de orientar, intervir e incrementar”, explica a diretora da escola, Priscila Griner. O evento também conta com encenações teatrais e oficinas de música, além de ser comemorado, na ocasião, o aniversário de 34 anos da Casa Escola, conferindo um ar ainda mais especial para o momento.

Dentre os trabalhos, os grupos I e II do turno matutino se debruçaram sobre a diversidade no âmbito familiar. Os alunos tiveram como objetivo conhecer e discutir as novas configurações familiares e como é possível integrá-las à sociedade contemporânea; já os alunos do 2º ano pensaram como se constroem e como podem ser desconstruídas as relações de gênero nas brincadeiras; já o 3º ano apresentará o trabalho "Tô na luta, sou mulher, por isso posso ser o que quiser", sobre a luta e a representatividade feminina nas mais diversas áreas da sociedade.

A cultura africana, a música brasileira, as diferenças no continente americano e o livro “As Mil e Uma Noites”, que reúne relatos centenários da cultura árabe, também serão trabalhados pelos alunos, preenchendo o mosaico da diversidade a que a exposição pedagógica se propõe. “A ideia é promover a construção conhecimento tendo como gancho o respeito às diferenças e inclusão”, explica Priscila Griner. As exposições são abertas ao público em geral.


Foto: Reprodução
Um professor do Instituto Federal Fluminense (IFF), em Campos dos Goytacazes, no norte do estado, será investigado pelo crime de racismo. A 2ª Vara Federal de Campos aceitou denúncia feita pelo Ministério Público Federal contra o docente Maurício Nunes Lamonica.

Em março do ano passado, o professor postou mensagem nas redes sociais comparando a mulher negra a uma cerveja escura. Em uma foto segurando uma cerveja, ele disse: “Para ninguém achar que eu não gosto de afrodescendente”. E acrescentou: “Nega gostosa. Uh! Foi mal”.

Para Justiça Federal, a declaração do professor sugere desprezo pela população negra e se encaixa em discriminação pela cor de pele. Na denúncia, o MPF reforça que o racismo não está apenas na comparação entre a cerveja e as mulheres negras, mas também na ironia.

N denúncia apresentada à Justiça, os procuradores destacam também o fato de a agressão ter sido feita por um professor, que tem o papel de educar, e ter sido disseminada pela internet, com rápida repercussão.

Na época, o professor foi denunciado pela Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Campos, que elaborou uma notícia-crime contra Lamonica.

Racismo coloca em risco a vida de mulheres negras

O movimento de mulheres negras chama atenção para a relação entre machismo e racismo, que reforça estereótipos de gênero e contribui para aprofundar desigualdades. A coordenadora da organização não governamental Criola, Lúcia Xavier, vem alertando para a sexualização de mulheres negras, que tem um fundo histórico, e é responsável pela desvalorização da vida delas. O resultado, afirma, está no crescente índice de violência.

Pesquisa da Organização Mundial de Saúde (OMS) constatou, por exemplo, que o número de mortes violentas de mulheres negras aumentou 54% em dez anos, entre 2003 e 2013, chegando 2.875 vítimas. No mesmo período, homicídios de mulheres brancas caiu 9,8%.

Defesa

O advogado do professor do IFF, Amyr Moussalem, afirmou que Lamonica não foi notificado e prefere não se pronunciar. Ele adiantou, no entanto, que o acusado vem participando de diversas audiências sobre o tema e inclusive já se retratou publicamente.

Por meio da assessoria de imprensa, o Instituto Federal Fluminense informou que na época do ocorrido abriu um processo administrativo disciplinar para apurar a conduta do professor e decidiu pela aplicação de uma advertência. Segundo o instituto, ele ficou afastado das atividades durante o processo e atualmente voltou a dar aulas no ensino médio.

Via Agência Brasil
Foto: ilustração
A Justiça Federal do Distrito Federal proferiu, na última sexta-feira (15), uma decisão liminar que abre caminho para a chamada “cura gay”: pela decisão, profissionais de psicologia poderiam atender homossexuais e utilizar “terapias de reversão sexual”.

O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho acatou parcialmente uma ação popular contra a Resolução 01/99 do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que orienta os profissionais da área a atuar nas questões relativas à orientação sexual. Na resolução, as “terapias de reversão sexual” são proibidas, visto que que desde 1990 a homossexualidade deixou de ser considerada doença pela Organização Mundial da Saúde.

A ação impetrada por um grupo de psicólogos pede a suspensão da resolução e, na decisão, o juiz a manteve, mas determinou que o Conselho Federal de Psicologia não impeça os psicólogos de promover estudos ou atendimento profissional, de forma reservada, pertinente à reorientação sexual, sem qualquer possibilidade de censura ou necessidade de licença prévia.

“A decisão liminar, proferida nesta sexta-feira (15/9), abre a perigosa possibilidade de uso de terapias de reversão sexual (…) O que está em jogo é o enfraquecimento da Resolução 01/99 pela disputa de sua interpretação, já que até agora outras tentativas de sustar a norma, inclusive por meio de lei federal, não obtiveram sucesso. O Judiciário se equivoca, neste caso, ao desconsiderar a diretriz ética que embasa a resolução, que é reconhecer como legítimas as orientações sexuais não heteronormativas, sem as criminalizar ou patologizar. A decisão do juiz, valendo-se dos manuais psiquiátricos, reintroduz a perspectiva patologizante, ferindo o cerne da Resolução 01/99”, informou, em nota, o Conselho Federal de Psicologia.

Como a decisão é liminar, o órgão informou que vai recorrer.

Confira a íntegra da nota.

A Justiça Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal acatou parcialmente o pedido liminar numa ação popular contra a Resolução 01/99 do Conselho Federal de Psicologia (CFP) que orienta os profissionais da área a atuar nas questões relativas à orientação sexual. A decisão liminar, proferida nesta sexta-feira (15/9), abre a perigosa possibilidade de uso de terapias de reversão sexual. A ação foi movida por um grupo de psicólogas (os) defensores dessa prática, que representa uma violação dos direitos humanos e não tem qualquer embasamento científico.

Na audiência de justificativa prévia para análise do pedido de liminar, o Conselho Federal de Psicologia se posicionou contrário à ação, apresentando evidências jurídicas, científicas e técnicas que refutavam o pedido liminar. Os representantes do CFP destacaram que a homossexualidade não é considerada patologia, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) – entendimento reconhecimento internacionalmente. Também alertaram que as terapias de reversão sexual não têm resolutividade, como apontam estudos feitos pelas comunidades científicas nacional e internacional, além de provocarem sequelas e agravos ao sofrimento psíquico.

O CFP lembrou, ainda, os impactos positivos que a Resolução 01/99 produz no enfrentamento aos preconceitos e na proteção dos direitos da população LGBT no contexto social brasileiro, que apresenta altos índices de violência e mortes por LGBTfobia. Demonstrou, também, que não há qualquer cerceamento da liberdade profissional e de pesquisas na área de sexualidade decorrentes dos pressupostos da resolução.

A decisão liminar do juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho mantém a integralidade do texto da Resolução 01/99, mas determina que o CFP a interprete de modo a não proibir que psicólogas (os) façam atendimento buscando reorientação sexual. Ressalta, ainda, o caráter reservado do atendimento e veda a propaganda e a publicidade.

Interpretação – O que está em jogo é o enfraquecimento da Resolução 01/99 pela disputa de sua interpretação, já que até agora outras tentativas de sustar a norma, inclusive por meio de lei federal, não obtiveram sucesso. O Judiciário se equivoca, neste caso, ao desconsiderar a diretriz ética que embasa a resolução, que é reconhecer como legítimas as orientações sexuais não heteronormativas, sem as criminalizar ou patologizar. A decisão do juiz, valendo-se dos manuais psiquiátricos, reintroduz a perspectiva patologizante, ferindo o cerne da Resolução 01/99.

O Conselho Federal de Psicologia informa que o processo está em sua fase inicial e afirma que vai recorrer da decisão liminar, bem como lutará em todas as instâncias possíveis para a manutenção da Resolução 01/99, motivo de orgulho de defensoras e defensores dos direitos humanos no Brasil.

Via Revista Fórum
Foto: internet
Presidente brasileiro mais querido de todos os tempos, Luís Inácio Lula da Silva mostra que suas qualidades são muito mais que políticas e arranca suspiros com seu corpo sensual e o sorrisinho sacana.

A seguir, selecionamos alguns cliques desse "homão da porra", como diz na gíria gay.

A famosa "pegada"

Foto: Internet
 O olhar "bloguerinho" para o horizonte [de 2018]

Foto: Internet
 E esse corpão, que corpão da porra!

Foto: Internet
O maior sex symbol que você rexxpeita!


Atenção. O Ministério da Saúde adverte: doses diárias de humor fazem bem pra vida. Beijas!

Foto: Divulgação/ Prefeitura do Natal
Da moda juvenil do K-Pop, passando pela arte urbana do hip hop, até a tradição do som de filarmônica e exposição sobre a identidade social da cultura negra do Seridó. A agenda cultural em Natal para este fim de semana com o incentivo Lei Djalma Maranhão da Prefeitura do Natal, atende todos os gostos, idades e tribos. 

EXPOSIÇÃO “QUANDO A PELE INCENDEIA A MEMÓRIA”

No segundo piso do Natal Shopping segue a exposição "Quando a pele incendeia a memória – Nasce um fotógrafo no sertão do século 19", que conta os primeiros retratos de pessoas negras do Rio Grande do Norte, fotografadas por José Ezelino da Costa, no início do século 20. 

A exposição, que tem curadoria de Ângela Almeida e expografia de Rafael Campos e Michelle Holanda, contará com 40 fotografias. Os retratos revelam a identidade social da cultura negra e o dia a dia da região do Seridó, cuja sociedade da época era predominantemente branca, comandada por uma elite de coronéis e fazendeiros. Entrada Gratuita

SÁBADO – OFICINAS DO “MÃOS CRIATIVAS” NAS ROCAS

Neste sábado, o projeto Mãos Criativas estará no bairro das Rocas e promete oferecer estímulo para o desenvolvimento e a geração de novos negócios na comunidade, por meio da produção de peças e esculturas empregando a técnica de papel machê. A iniciativa será desenvolvida na Escola Municipal Henrique Castriciano, das 8h às 12h, com a artista Clarissa Torres sendo a oficineira deste sábado.

O projeto propõe levar cultura, arte e sustentabilidade por meio de cinco oficinas consecutivas, em que serão ensinadas técnicas manuais realizadas com reciclagem de papel. O curso é gratuito e dá direito a certificado de conclusão. Ao final, uma escultura de pescador em papel machê será produzida como forma de homenagear tantos homens e mulheres que vivem da atividade naquela região.

SÁBADO (16). ARTE URBANA NO JESIEL FIGUEIREDO

No Espaço Cultural Jesiel Figueiredo (Gramoré), a partir das 19h, tem mais edição da “Batalha do Vinho”. Trata-se de um duelo entre Mcs e Djs que reúne diversas tribos de artes urbanas na Zona Norte de Natal. Desde o hip hop, rap, passando pela sonoridade regional, grafitti e skate. Início: 19h. Entrada Franca

SÁBADO (16) - DANÇANDO NAS DUNAS COM K-POP

O Dançando nas Dunas deste sábado (16) terá como atração o grupo Ex-4 Dance Group, coletivo independente cover de K-pop (estilo característico da Coréia do Sul). Para esta apresentação, o grupo preparou o espetáculo “Back To School”. “Em um dia aparentemente comum na escola, alunos com personalidades diferentes vivenciam experiências não tão normais para o seu cotidiano. Bad boys, casais apaixonados, jogos escolares e professores mal-humorados, estarão presentes nesses cenários regado a muita dança, música e diversão. ” Início: 16h30. Entrada Franca

DOMINGO (17) BOSQUE ENCENA COM NARA KELLY

A manhã de domingo (17) o Parque das Dunas vai receber mais uma edição do projeto Bosque Encena e terá como atração Nara Kelly, do grupo Estação de Teatro com o espetáculo “1, 2, 3.... Conto outra vez...”. Com as histórias “O pote vazio”, “A Lagartinha Comilona” e “Pandolfo Bereba” a atriz estabelece uma relação direta com o público que é convidado a interagir com a trama de forma envolvente e divertida. Os enredos ganham novas cores e são intercaladas com músicas, brincadeiras e trava-línguas. Início: 10h. Entrada Franca.

DOMINGO (17) SOM DA MATA COM FILARMÔNICA

O domingo de Som da Mata terá a presença da Filarmônica de São Tomé, no Parque das Dunas. Criada em 2004, a Filarmônica é regida por Luiza Maria de Oliveira e reúne músicos e estudantes daquela cidade num projeto pioneiro por acreditar na musicalização como forma de educação para cidadania, de inclusão social e cultural. Início: 16h30. Entrada Franca.
Foto: Divulgação
Moralistas, conservadores, fascistas e toda a sorte de censores de plantão estão eriçados nos últimos dias. De acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, a bancada evangélica da Câmara Municipal de SP fez um requerimento que pede que o Ministério Público Federal apure “ilícitos penais” e “atos de improbidade administrativa” por parte do Ministério da Cultura, de executivos do Santander e do curador da mostra “Queermuseu”.

Para os 14 vereadores que assinam o documento, a mostra desrespeitou artigos do Estatuto da Criança e Adolescente e do Código Penal e “constitui desrespeitosa difusão da ‘causa gay'”. Eles pedem que a Justiça proíba que a exposição volte a ser exibida “até que se assegure o respeito aos princípios e normas constitucionais”.

E o deputado federal Hidekazu Takayama (PSC-PR), líder da bancada evangélica na Câmara, “enalteceu” a ação do MBL (Movimento Brasil Livre) na crítica à exposição “Queermuseu”. “Vemos jovens que estão atentos a essas vergonhas. Essa nação ainda tem jeito”, disse o parlamentar em plenário. 

Via Revista Fórum com informações da coluna de Mônica Bergamo
Foto: Divulgação
Neste domingo (17) a 16° edição da Parada da Diversidade de Pernambuco, promovida pelo Fórum LGBT, terá uma ação diferenciada e pioneira.  O Instituto Boa Vista, organização não governamental que desenvolve o Projeto Cidadania LGBT, no Recife, levará para o abre-alas do evento 30 coreógrafos da Associação de Bandas e Fanfarras (ABANFARE) e sua banda marcial composta por mais trinta músicos.

Os artistas estarão posicionados à frente do trio elétrico do Grupo Leões do Norte e fará as boas-vindas com evoluções de bandeiras com uma coreografia criada por Genivaldo Francisco, Agente de Cidadania do Instituto Boa Vista. “A iniciativa do IBV em parceria com o Fórum LGBT é valorizar e incentivar esses jovens na apresentação de suas habilidades artísticas”, completou Genivaldo. A maioria dos coreógrafos e músicos são naturais das cidades de Afogados da Ingazeira, Paudalho, Timbaúba, Carpina, Vicência e da Região Metropolitana do Recife.

O Coordenador do Projeto Cidadania LGBT, o sociólogo Acioli Neto, destacou a importância da Parada da Diversidade na ampliação da visibilidade para a população quanto à existência de outras orientações sexuais além da heterosexualidade. Ao mesmo tempo é uma manifestação de direitos iguais a todos LGBT.

A Parada terá concentração a partir das 9h, no Parque Dona Lindu e terá um percurso até a Padaria Boa Viagem. Com o tema “Por Cidades Diversas, Nenhum Direito a Menos!”, o evento faz uma alusão à busca por espaços públicos mais inclusivos e sem homofobia. 
Foto: Reprodução
O jovem Pablo, de apenas 10 anos, sofre bullying na escola por gostar da Pabllo Vittar. Ele realizou o sonho de conhecê-la pessoalmente e o vídeo emocionante do encontro foi postado nas redes sociais.

Confira:
Foto: Reprodução
A matéria do RNTV 1ª Edição foi ao ar na manhã desta quarta-feira (13), na INTERTV Cabugi, e contou com depoimentos dos transgêneros Nathan Felipe e Rebecka de França.

Clique aqui e confira.
Foto: Reprodução/Edição Famosos Nus
Pierre Baitelli apareceu completamente pelado em cena do filme "Como Esquecer" (2010), mas foi suficiente para agitar os fãs do bonitão global.

Se você tem mais de 18 anos e ficou curioso para ver, clique aqui e confira.

Com informações do Famosos Nus
Foto: Divulgação
O artilheiro argentino Paulo Dybala foi flagrado só de cueca branca molhada exibindo o volumão no vestiário.

Ficou curioso para ver? Clique aqui e confira.
Foto: Divulgação
O Núcleo Interdisciplinar Tirésias de Estudos em Gênero, Diversidade Sexual e Direitos Humanos da UFRN realiza mais uma edição do "Cine Tirésias" com a exibição do filme "Favela Gay", na próxima quinta-feira (21), a partir das 18h30, no auditório do Labcom.

Dirigido por Rodrigo Felha, o filme, lançado em 2014, aborda o preconceito, homofobia e aceitação familiar pela perspectiva de gays, lésbicas, transexuais e travestis das favela cariocas.

Após a exibição do filme, será feito um debate com a presença do professor Paulo Lopes (Tirésias/UFRN) e a ativista potiguar Rebecka de França (Atransparência/RN). As inscrições serão via Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa) . Todos os presentes receberão certificados de participação.

Sinopse

A homossexualidade dentro das favelas cariocas. Temas como homofobia, preconceito, trabalho e aceitação da familia, a partir da perspectiva de gays e lésbicas, que contam seus cotidianos dentro da comunidade. Um retrato de como, apesar das adversidades, essas pessoas constroem suas próprias histórias através da educação, da arte e da política.

Trailer
Foto: Divulgação
Com mais de um milhão e meio de exemplares vendidos no Brasil e também com livros publicados em Portugal, na Espanha, na Itália e em toda a América Latina, a autora best-seller, Paula Pimenta, popular entre o público infantojuvenil, estará em Natal no próximo sábado, 16, para o lançamento de “Minha Vida Fora de Série 4”, novo livro-temporada do título. O evento acontece na Livraria Leitura, no Natal Shopping, a partir das 18h. Na ocasião, Paula receberá os leitores e autografará as obras. Em menos de dois meses na pré-venda, o livro já atingiu a marca espetacular de 10 mil exemplares vendidos, sendo mais de quatro mil autografados pela própria autora. 

Em Minha vida fora de série: 4ª temporada, a série continua a acompanhar a história de Rodrigo e Priscila. Após um traumático término de namoro, os dois seguem seus caminhos separadamente. Enquanto ela parte rumo a Nova York para tentar uma nova vida, Rodrigo quer esquecer tudo que passou e viaja para o Canadá, onde encontra os irmãos.

Citações de diversas séries de TV aclamadas pelos jovens, como Once Upon a Time, Supernatural, Castle, Dexter e House, dão ritmo à narrativa, que traz, pela primeira vez, a história contada exclusivamente pelo olhar do protagonista Rodrigo. Entre memórias do passado, novos desafios, experiências únicas e novos amores, o jovem terá que lidar com algumas questões decisivas para seu amadurecimento. 

Inspirada principalmente pela autora Meg Cabot (O Diário de Princesa), Paula tem o dom de conquistar adolescentes e jovens com seu estilo literário. A autora estabelece uma completa identificação entre os personagens por ela criados e os jovens brasileiros, principalmente ao abordar questões familiares, escolares, afetivas e tantas outras, traduzindo o jeito de ser do jovem moderno. 

Serão disponibilizadas 300 senhas de acesso ao evento, a serem distribuídas por ordem de chegada. As 20 primeiras senhas ganham também um bate-papo com a autora. 

Sobre a autora

Paula Pimenta nasceu em Belo Horizonte (MG), se formou em Publicidade pela PUC Minas, estudou música na UEMG e Escrita Criativa em Londres. Além de escritora em tempo integral, é compositora e já deu aulas de violão e técnica vocal. Paula ficou conhecida pelo público em 2008, ao lançar o primeiro livro da série Fazendo meu filme, que possui três sequências, mais de 600 mil exemplares vendidos e três volumes de uma versão em quadrinhos. Em 2011, lançou o primeiro volume de Minha vida fora de série, que agora conta com quatro volumes lançados. Seus livros já foram publicados na Espanha, em Portugal, na Itália e em toda a América Latina. Paula foi escolhida pela revista Época como um dos 100 brasileiros mais influentes em 2012 e, em 2014, foi a autora que mais vendeu livros no Brasil, segundo o ranking da PublishNews. O número de vendas de suas obras ultrapassou a marca de um milhão de exemplares em 2016.
Foto: De Tempo Somos/Grupo Galpão
Após estreia em terras potiguares na quinta-feira (07) com o espetáculo “Nós” no Cine Teatro de Parnamirim, o Grupo Galpão segue com o cronograma de apresentações até sábado (09). Para esta sexta-feira (08), mais uma apresentação do “Nós” será realizada no Cine Teatro, onde o público pode encontrar ingressos a partir de R$15 ou de R$10 na plataforma de vendas online (Sympla).

Já no sábado (09), o público poderá prestigiar outro belo trabalho do Galpão, o sarau De Tempo Somos, sob o comando de Lydia Del Picchia, acontece na Praça da Árvore de Mirassol em apresentação gratuita. Na programação haverá apresentação do disco do espetáculo De Tempo Somos. O álbum, quinto lançamento do grupo, tem produção musical de Chico Neves e direção e arranjos de Luiz Rocha. No repertório, canções que marcaram a história do Galpão - tanto nos bastidores e ensaios, como nos palcos – e que fazem parte da memória afetiva do grupo e do público.

Foto: NÓS/ Grupo Galpão
O Grupo Galpão é considerado uma das companhias mais importantes do cenário teatral brasileiro.  Conta com patrocínio da Petrobras há 15 anos e em 2017, também conta com o patrocínio da CBMM e Cemig – Governo de Minas, e com o apoio do Itaú, por meio da Lei Federal de Incentivo a Cultura.

Sobre os espetáculos

NÓS

O espetáculo, que estreou em 2016, tem direção de Marcio Abreu. Enquanto preparam a última sopa, sete pessoas partilham angústias, algumas esperanças e muitos nós. A 23º montagem do Grupo Galpão, debate questões atuais, como violência, intolerância e convivência com a diferença, tudo isso a partir de uma dimensão política. No espetáculo, a plateia é convidada a presenciar situações de opressão e de convívio com a diferença, provocadas pelas relações de proximidade entre artista e espectador, ator e personagem, cena e plateia, público e privado, realidade e ficção. A mais recente montagem do Galpão foi gerada a partir de um mergulho radical na experiência do grupo, que completa 35 anos em 2017.

Classificação indicativa: 16 anos | Duração: 90 minutos | Gênero: teatro contemporâneo

DE TEMPO SOMOS – UM SARAU DO GRUPO GALPÃO

Com direção das atrizes do Galpão, Lydia Del Picchia e Simone Ordones, o espetáculo traduz um antigo projeto do grupo de celebrar o encontro da música com o teatro, parceria que se tornou marca do Galpão em seus 35 anos de história. O trabalho reúne textos sobre a passagem do tempo e o processo de criação artística, além de 25 canções do repertório musical do grupo - de montagens antigas até trabalhos mais recentes - incluindo músicas de workshops internos que chegam a público pela primeira vez; O espetáculo resultou ainda em um CD de mesmo nome produzido por Chico Neves.



Serviço:

NÓS

Direção: Márcio Abreu
Data: 08 de setembro
Horário: 20h
Local: Cine Teatro de Parnamirim
(Av. Castor Viêira Régis, 268 - Cohabinal, Parnamirim - RN, 59140-670)
Info.: (84) 3644-8336
Ingressos no local: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)
Venda antecipada no Sympla (www.sympla.com.br): R$ 20 e R$ 10
Classificação: 16 anos
Obs: Funcionários da Petrobras e portadores do cartão com bandeira da empresa têm direito a 50% de desconto na compra de até dois ingressos, mediante comprovação (crachá funcional ou cartão).

DE TEMPO SOMOS – UM SARAU DO GRUPO GALPÃO

Direção: Lydia Del Picchia e Simone Ordones
Data: 09 de setembro
Horário: 19h
Local: Praça da Árvore de Mirassol
Endereço: Av. Sen. Salgado Filho s/n - Capim Macio
Entrada gratuita
Classificação: livre
Foto: Divulgação
Natal ganha mais um espaço cativo para os apaixonados por doces. A The Brownie Factory, famosa entre os pernambucanos por oferecer deliciosos brownies com coberturas dos mais diversos sabores, abre oficialmente nesta sexta-feira, 08, no piso L2 do Natal Shopping, próximo ao Café São Braz. Além do brownie como carro-chefe, a doceria oferece ainda um cardápio repleto de guloseimas que vão desde o conhecido cookie americano a gelatos elaborados, passando por deliciosos salgados finos. E tudo ainda pode ser acompanhado por um saboroso café Nespresso.   

A franquia, idealizada em Recife (PE) há quatro anos com quatro unidades, e mais uma prestes a funcionar, está em fase de expansão pelo Nordeste. Serão inauguradas ainda este ano lojas em Aracaju, Olinda, Caruaru, João Pessoa e Fortaleza. “Estudamos o mercado local e estamos na expectativa de que o potiguar receberá muito bem a nossa proposta de ambiente acolhedor. O espaço é para quem quer recarregar as energias após o trabalho com, bater um bom papo com os amigos, namorar, ou mesmo descansar, podendo aliar esses importantes momentos da vida à oportunidade de saborear as delícias de uma doceria de excelência”, acredita o pernambucano Felipe Tenório, franqueado exclusivo em Natal.

Foto: Divulgação
A doceria será ampla, com um balcão estilo vitrine cheio de quitutes e a ambientação idealizada com cores claras e cadeiras aconchegantes, tudo pensado para o cliente se sentir bem à vontade e satisfeito. Os produtos são fabricados na matriz da empresa em Recife e seguem um rigoroso padrão de qualidade. Até 2019, Felipe Tenório planeja abrir mais duas novas lojas em Natal. 
Foto: Reprodução/Revista Fórum
Em decisão proferida na semana passada, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) determinou que o prefeito de Ariquemes (RO), Thiago Flores (PMDB), faça imediatamente a redistribuição dos livros didáticos do MEC que tratam sobre diferentes formas de família nas escolas municipais.

No início do ano, o prefeito, em conjunto com os vereadores da cidade, decidiu retirar as páginas do livro que falam sobre união homossexual e impediu a distribuição nas escolas. O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), na época, entrou com uma representação no Ministério Público de Rondônia contra a prefeitura por conta da decisão arbitrária. O processo foi arquivado e o prefeito, pelas redes sociais, chegou a zombar de Wyllys, dizendo que preferia “lavar a louça” a respondê-lo.

O MPF-RO, no entanto, propôs recentemente uma ação de tutela provisória de urgência a fim de suspender a decisão da Justiça Federal de Rondônia em arquivar o processo e, na decisão mais recente, o TRF1 determinou a redistribuição imediata dos livros, sob pena de pagamento de R$ 1 mil por dia em caso de descumprimento da decisão.

Em sua decisão, a juíza federal Maria Lúcia Gomes de Souza afirmou que “impedir a alusão aos termos gênero e orientação sexual na escola significa conferir invisibilidade a tais questões. Proibir que o assunto seja tratado no âmbito da educação significa valer-se do aparato estatal para impedir a superação da exclusão social e, portanto, para perpetuar a discriminação”.

“Após essa decisão mais do que acertada da justiça, ficou comprovado que o prefeito de Ariquemes, além de não ter argumentos para justificar seus atos discriminatórios que atentam contra a educação pública, também deve lavar a louça melhor do que administra uma cidade, visto que o Ministério Público e o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) concordam com os meus argumentos e também são contra a danificação em livros didáticos aprovados e escolhidos por profissionais de educação capacitados”, comemorou, em seu Facebook, o deputado federal Jean Wyllys.

Via Revista Fórum
Foto: Reprodução
O olho do Furacão Irma atravessou nessa quarta-feira (6) a Ilha de Barbuda, com efeitos "potencialmente catastróficos" na região e no restante das Pequenas Antilhas, em Porto Rico, na República Dominicana e em outras áreas do Caribe, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos.

De categoria 5, a máxima na escala de intensidade Saffir-Simpson, o Irma cruzou Barbuda por volta das 2h (hora local), com ventos máximos de 295 quilômetros por hora (km/h).

Agora, o Irma avança para o norte-noroeste, a uma velocidade de 24km/h, e fica 10 quilômetros ao Norte de Barbuda e a 65 quilômetros ao Norte de Antígua.

Em Barbuda, vivem 1.645 pessoas e há 545 moradias, de acordo ao último censo de 2011.

Segundo o padrão de trajetória traçado pelo NHC, após atravessar as Pequenas Antilhas o furacão, considerado extremamente perigoso, passará perto ou apenas ao Norte de Porto Rico, hoje por volta do meio-dia.

Depois de Porto Rico, o Irma passará provavelmente pelo Norte da República Dominicana, as Bahamas, o Norte de Cuba e chegará à Flórida no fim de semana.

Com algumas oscilações, os meteorologistas preveem que o Irma se mantenha em categoria 4 ou 5 nas próximas 48 horas.

O Irma é o furacão mais intenso formado no Atlântico desde o Allen, que em 1980 atingiu ventos máximos de 305km/h.

Papa muda rota de voo para evitar furação Irma

O avião que levará nesta quarta-feira (6) o papa Francisco, de Roma até Bogotá, modificará sua rota para evitar o furacão Irma, de categoria 5 e situado atualmente sobre as Pequenas Antilhas, informou hoje o Vaticano.

O voo AZ4000, da companhia aérea Alitalia, tem previsão de decolar por volta das 11h (hora local), do Aeroporto de Fiumicino, em Roma.

A bordo, além do pontífice, viajam cerca de 20 pessoas da delegação pontífice e 71 jornalistas.

O papa tem previsão de chegar na capital colombiana às 16h30 (horário local, 18h30 de Brasília) e onde ficará até o dia 10 e visitará Bogotá, Villavicencio, Medellín e Cartagena das Índias.

Brasileira que estuda no Caribe mostra situação em ilha

A youtuber Lorrayne Mavromatis mora com o marido em St. Maarten, uma das ilhas caribenhas por onde o furacão Irma passará.

Em seu canal, ela postou vídeos mostrando como a população da ilha tem se preparado para chegada do furacão, o mais poderoso desde a década de 1980.

Confira:

Foto: Curta "Em Torno do Sol"/Vlamir Cruz de Medeiros
Com o intuito de estimular a produção audiovisual potiguar, resgatando o aspecto despojado, experimental e pé no chão, foi criada a #SóCurta, 1ª mostra de curtas-metragens do Praia Shopping. O evento acontece neste sábado (09), é realizado em parceria com Milena Azevedo e Cineclube Natal e tem entrada gratuita. 

A partir das 17h, oito curtas-metragens serão exibidos no espaço em frente as Lojas Americanas: sendo três correspondentes a categoria “De Boa”, contendo de 5 a 8 minutos de duração; e outros cinco formando a categoria “Aprumado”, com curtas de 9 a 20 minutos de duração. 

Após a exibição, será realizada uma mesa-redonda com os realizadores para dialogar sobre processo criativo, fomento e melhorias nos canais de exibição locais. “O formato curta-metragem é o formato ideal para quem deseja contar uma história de forma concisa e com poucos recursos. Temos ótimas produções locais que merecem esse espaço de divulgação”, afirmou Milena Azevedo, organizadora do evento.

A Mostra #SóCurta encaixa perfeitamente com a proposta do shopping de ser um espaço descontraído, lúdico e antenado. “Nós adoramos receber esses eventos, porque movimenta e dinamiza o fluxo do shopping, além de reafirmar o nosso compromisso com o incentivo a produção cultural local”, declara Danielle Leal, gerente de marketing do Praia Shopping.

Confira os curtas-metragens selecionados:

De Boa (curtas de 5 a 8 minutos de duração)
Não me esqueça (Diego dos Santos Pereira)
O Elo Perdido (Júlio César Castro Soares Carvalho)
O Grande Vidro (Carlos Maurillo Fernandes Costa Junior)

Aprumado (curtas de 9 a 20 minutos de duração)
Em Torno do Sol (Vlamir Cruz de Medeiros)
Vivi (Catarina Doolan Fernandes)
O Velho Elmar (Anderson Augusto Reis Barbosa)
Lugar de Lixo é no Lixo (Lula Borges)
Intrínseco (Tainá Pamella Rodrigues Costa)
Foto: Reprodução/Revista Fórum
A forma como os membros do Movimento Brasil Livre (MBL) bajulam o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), virou motivo de piada nas redes sociais. Um meme que associa a entrevista do tucano com Arthur do Val e Kim Kataguiri a um filme pornô do site X-Videos viralizou.

“Muscle guy and viatnamese teen sucking old rich man”, diz o título do vídeo fictício que, em português, significa “garoto musculoso e adolescente vietnamita chupando homem velho e rico”.

A autoria do meme é desconhecida. Divulgada, à princípio, pela página Anarco Memes BR na noite deste domingo (3), a imagem recebeu, até a publicação desta nota, mais de 2800 compartilhamentos. O meme ainda foi reproduzido por inúmeras outras páginas, como a Brazilian Revolutionary Memes, onde a postagem já atinge mais de mil compartilhamentos.

A entrevista do MBL com o prefeito tucano foi veiculada pelo canal do grupo no Youtube no dia 25 de agosto.

Via Revista Fórum
Foto: Reprodução/ Revista Fórum
O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto para a presidência em 2018, segue destilando homofobia. Pelo Twitter, na manhã desta segunda-feira (4), o parlamentar atacou o jornalista norte-americano Glenn Greenwald com uma piada de cunho homofóbico. A provocação se deu como resposta a um tweet em que o jornalista critica Bolsonaro e o chama de “fascista”.

“Bolsonaro is a fascist cretin for reasons having nothing to do with Maia’s praise. This poorly on Maia, not Bolsonaro” [Bolsonaro é um cretino fascista por razões que não tem nada a ver com a admiração de Maia. Isso pega mal para Maia, não para Bolsonaro], tuitou Greenwald em resposta a um seguidor.

Bolsonaro, então, respondeu: “Do you burn the donuts?’ I don’t care! Be happy! Hugs for you” [Você queima a rosca? Não me importo! Seja feliz! Abraços].

Glenn Greenwald, que ficou conhecido por ser um dos jornalistas responsáveis pela publicação das revelações de Edward Snowden, vive no Brasil há doze anos e é casado com o vereador David Miranda (PSOL-RJ). Atualmente, é editor do The Intercept Brasil.

Ainda pelo Twitter, Greenwald rebateu a homofobia de Bolsonaro e voltou a chamá-lo de fascista. “Brazil’s fascist Congressman & 2018 presidential candidate responds to my critique w/a noble reference to gay anal sex, always on his mind” [Deputado fascista brasileiro e candidato presidencial em 2018 rebate minha crítica com uma nobre referência ao sexo anal gay, sempre em sua cabeça]. 

Via Revista Fórum
Foto: Bicha Awards/Bicha Natalense
A maior premiação do cenário LGBT potiguar ganhou uma cara nova na tarde desta quinta-feira (31).

O Bicha Awards está com a logomarca repaginada, agora mais moderna e antenada com as tendências do momento.

Além da novidade visual, a premiação da Bicha Natalense terá novas categorias e sistema de votação diferente, onde o público irá escolher alguns dos indicados.

Outras novidades serão divulgadas em breve.
Foto: Reprodução
Os príncipes ingleses William e Harry lembram nesta quinta-feira (31), de forma privada, sua mãe, a princesa Diana de Gales, cuja morte ocorrida há 20 anos comoveu o mundo e mergulhou o povo britânico em um luto coletivo sem precedentes na história do Reino Unido. A informação é da EFE.

Os príncipes, netos da rainha Elizabeth II, decidiram passar esta data recolhidos, após homenagear sua mãe em um recente documentário no qual falaram de seu legado e personalidade, e mostraram fotos inéditas da família.

Muitos britânicos se aproximaram hoje do Palácio de Kensington, onde a princesa residia em Londres, para depositar flores, cartões e ursos de pelúcia, como forma de manter vivo o seu legado de solidariedade e de lembrar sua influência no reinado de Elizabeth II.

Neste dia, não foram tantos os objetos pendurados nas grades do palácio em comparação com 31 de agosto de 1997, data da morte de Diana, quando os jardins da residência se transformaram em um oceano de flores.

"Alegria e tristeza"

O tradicional admirador da família real britânica, Terry Hutt, de 82 anos, conhecido por sempre frequentar os eventos reais vestindo um terno com as cores da Union Jack (a bandeira britânica), compareceu hoje ao Palácio de Kensington para homenagear Diana, a Princesa de Gales. Ele disse à imprensa que está no palácio desde ontem e que a data lhe traz uma mistura de "alegria e tristeza".

Desde a morte de Diana, Hutt compareceu ao Palácio de Kensignton todos os anos no dia 31 de agosto para homenagear a princesa, uma integrante da família real britânica que ele admirava por  seu trabalho em prol dos desfavorecidos. "Diana foi especial. Ela modernizou a família real. Fez muitas coisas boas", disse o admirador.

Para ele, pensar nesta data é "pensar em felicidade e em tristeza. Hoje é tristeza, mas ontem William e Harry estiveram aqui e trouxeram muita felicidade", comentou Hutt.

Os dois príncipes se reuniram ontem com representantes das entidades beneficentes vinculadas à Lady Di e visitaram um jardim criado em memória da princesa, que leva o nome de White Garden, além de terem se aproximado das grades para ver as flores e cartões deixados pelas pessoas. 

Além do mito

Uma das melhores amigas de Diana, Rosa Monckton, qualificou a princesa como uma "mulher realmente extraordinária" e uma pessoa que "rompeu barreiras e o mito de ser uma princesa de conto de fadas", em uma entrevista publicada hoje no jornal The Times.

Há 20 anos o Reino Unido amanheceu com a notícia da morte de Diana - divorciada do príncipe Charles e herdeiro da coroa britânica - em um acidente de carro em Paris, quando viajava com seu namorado na época, o empresário egípcio Dodi al Fayed, que também faleceu.

A tragédia ocorreu na Ponte de l'Alma, quando o carro que transportava a princesa trafegava em alta velocidade em uma tentativa de escapar da perseguição agressiva dos fotógrafos paparazzi, os mesmos que dias antes a fotografaram na França enquanto passava férias com Dodi al Fayed e sua família, que na época era proprietária da famosa loja de departamentos londrina Harrods.

A notícia do acidente, no qual também morreu o motorista Henri Paul, chegou ao Reino Unido por volta de 1h (horário local), quando a princesa ainda estava com vida e hospitalizada, mas se sabia que ela tinha sofrido ferimentos muito graves na cabeça.

A confirmação da sua morte chegou cerca de duas horas depois através de fontes reais, enquanto William e Harry passavam férias com seu pai, o príncipe Charles, e seus avós - a rainha Elizabeth II e o duque de Edimburgo - no castelo escocês de Balmoral.

A partir daí crianças, adultos e idosos, munidos de ramos de flores, começaram uma peregrinação de seis dias até os Palácios de Kensington e Buckingham para render homenagem a uma mulher da qual sentiam uma admiração que beirava a obsessão.

Até o dia do funeral, em 6 de setembro de 1997 na Abadia de Westminster, o Reino Unido viveu seis dias que transformaram a monarquia, que era vista como distante e fria.

A histeria coletiva provocada pela morte de Diana forçou Elizabeth II a romper seu silêncio para viajar da Escócia ao Palácio de Buckingham, de onde saiu caminhando para ver o mar de flores, um ato sem precedentes e que surpreendeu a todos.

Forçada a responder diante de tanta tristeza, a soberana se colocou em frente a uma câmera de televisão e transmitiu ao vivo uma mensagem à nação para manifestar, "como vossa rainha e como avó", seu profundo pesar pela morte de Diana de Gales.

Via Agência Brasil