E se o Brasil fosse uma potência musical?

By | 10:57 1 comment

Já imaginou se o Brasil tomasse o lugar dos Estados Unidos e se tornasse a maior indústria musical do planeta? Nossos artistas dominariam as paradas de sucesso mundial, influenciando uma geração de novos cantores e bandas.

Na Europa, todos dançariam o ritmo ragatanga, enquanto a América Latina iria ao delírio com as curvas que não mentem da cantora Joelma, nossa versão da colombiana Shakira.

Ludmilla seria nossa Beyoncé, Rouge as Spice Girls, Inês Brasil equivalente a Rihanna, e por aí vai... Bicha, não ia prestar! rs

Se liga só nessa listinha que preparamos!

Sorry, baby! Mas MC Biel seria o Justin Bieber tupiniquim!


Já Latino, tomaria o posto que um dia já foi do Ricky Martin:


Enquanto "As Meninas" seriam o mesmo que as Pussycat Dolls:


O Rouge nossas Spice Girls:


...e o Br'Oz o mesmo que os Backstreet Boys:


Evanescence que nada. No Brasil, Pitty seria Immortal!


Marina? Não. Raphael and the Dumaresqs!


"Make Love" ganharia todos os prêmios e Inês Brasil seria a nossa Rihanna!


Barranquilla ou Belém do Pará? Os quadris da Joelma não mentiriam para o mundo: o Brasil é o que há!


As flopadas ficariam por conta da Cláudia, nossa Aguilera:


Já Baby do Brasil seria nossa Cheer:


O mundo hoje não imagina como seria Greeeeeeeeeedyyyyyyy, da Ariana Grande, na voz da MC Melody...


A sofrência da Lana Del Rey daria lugar para a voz chata, mas não menos dramática, da Paula Fernandes:


Ludmilla finalmente seria reconhecida com grande artista e "Hoje" tocaria mais que "Crazy in Love".


O que vocês acharam? Melhor mesmo ficar como tá, né? rs

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário:

  1. Na verdade, esses artistas internacionais fazem esse sucesso todo devido ao enorme investimento feito em suas carreiras, imagens e recursos da construção da indústria cultural. Não há muita diferença na qualidade de letra, melodia ou talento da maioria das comparações. Há somente preconceito e falta de senso crítico nesse post fraco e pouco embasado. Melhore, mana, melhore!

    PS: E sim, Baby do Brasil é uma rainha anos luz a frente de Cher em voz e talento.

    ResponderExcluir