As boates gays de Natal que fizeram sucesso no passado

By | 09:41 12 comments

Quem frequentou uma boate gay pela primeira vez em Natal nos últimos cinco anos pouco deve lembrar das antigas casas de show que faziam sucesso no passado.

Feitiço, Avesso, Vogue Alecrim, Crystal Club e Vice-Versa podem soar estranho para os tripulantes de primeira viagem, mas naquela época representavam o que hoje são o CasaNova, Enigma e nova Vogue.

Resgatamos parte da história dessas boates e traçamos os caminhos que levaram ao seu fechamento.

Feitiço

Com antiga sede nas proximidades do CCAB Sul, em Capim Macio, a Feitiço foi durante seus 14 anos de existência uma das mais importantes boates LGBTs de Natal.


Sua localização facilitava o acesso para quem ia de carro ou ônibus, já que só bastava descer no Cidade Jardim e atravessar a Roberto Freire.

A Feitiço oferecia espaço eclético para shows de música ao vivo, numa mistura de eletro, pop, mpb, samba, pagode e forró, de quinta a domingo, sempre das 18h30 às 2h, e nas vésperas de feriado.

Durante seu funcionamento chegou a lotar a casa e receber personalidades como Gretchen e Preta Gil.

Cartaz anunciava festa de encerramento com inúmeras atrações musicais. Foto: Divulgação

No dia 5 de agosto de 2012 encerrou suas atividades com um grande show, que reuniu Isaque Galvão, Cleo Balystar, os DJs Gabriel Cabral, Paulino Chacon, entre outros.



Avesso Clubber

Inaugurada em 1995, a Avesso Club era uma das mais antigas boates gays da Grande Natal, localizada no Parque Industrial, em Parnamirim.



Com uma mistura de dance, disco e pop, a boate funcionava em uma espaço amplo, de 9.000 metros quadrados, com ambientes mais intimistas para namoro e azaração, bem como pista de dança e até dark room, as tão concorridas cabines de pegação. O perfil de clientes que predominava era de homens, entre 22 e 25 anos de idade.

O último dia de festa foi em 29 de julho de 2008, quando aproveitou para comemorar o aniversário e festejar o desfecho em grande estilo, reunindo artistas e parte do público que a acompanhou durantes a sua longa trajetória.



Crystal Club

O bairro da Ribeira sempre foi palco de grandes eventos e guarda muita da história gay de Natal. Um exemplo disso foi a Crystal Club, boate gay inaugurada em 2009 a poucos metros do atual Galpão 29, na Rua Chile, com estrutura de dar inveja e sem deixar nada a desejar as baladas héteros.



O DJ Felipe Guerra foi a grande atração na noite de inauguração da casa, atraindo dezenas de clientes para o novo espaço.



Arrojado e aconchegante, a Crystal lembrava muito o que hoje é o Casanova, com público jovem e sem a marca de boate gay escancarada. Isso atraiu bastante gente que não era assumida publicamente e estava carente de boates gays discretas. Mas no mesmo ano a casa se rendeu às drags e gogo boys e saiu do armário.



Apesar do sucesso, a Crystal não conseguiu manter o ritmo e foi perdendo fôlego até o fechamento, no mesmo ano da inauguração.

Olha a comunidade da Crystal no Orkut!



Vogue Alecrim

Antes da mega estrutura que dispõe hoje, a boate Vogue Natal tinha como sede o último andar em um prédio na Rua Amaro Barreto, bairro do Alecrim, Zona Oeste de Natal, onde funcionou por onze anos.



Sem estrutura adequada e com demanda para expansão, a boate inaugurada em 1997 foi transferida, em 2009, para um imóvel em Candelária, Zona Sul de Natal, onde atualmente dispõe de três ambientes, como a área de palco, pista para eletrônico e mesinhas externas.


"Pois é isso aí, gente! A Vogue, a partir da próxima semana, vai estar de casa nova. Já tô com saudades do antigo lugar onde era. Afinal, foi ali onde tudo começou, onde a Cleo nasceu e cresceu, passou vários momentos bons e viu tantas histórias para contar", disse a drag Cleo Balystar em 6 de junho de 2009, ao anunciar a mudança de sede da Vogue Natal.

A Vogue é a boate gay mais antiga ainda em funcionamento em Natal, com filial em Campina Grande, no estado da Paraíba.

Chaplin

Com capacidade para 1.500 pessoas e localização privilegiada na Avenida Presidente Café Filho, na Praia dos Artistas, o Chaplin era aquele tipo de boate hétero dominada pela diversidade. Talvez por isso, tenha sido tão querida pelo público LGBT.



De quinta a sábado, a partir das 17h, o Chaplin oferecia gêneros musicais diversos, como pop, eletro, axé e pagode, distribuindo o público entre a pista de dança e um espaço aberto com vista para o mar.

Por alguns anos o Chaplin deu residência a boate NYX, de cara nova e a fim de atrair um público novo, cada vez mais exigente. Funcionou por mais de 25 anos como referência em diversão noturna em Natal.

Atualmente o Chaplin funciona como espaço de recepções, alugando a ampla estrutura de 2 mil metros quadrados para bailes de formatura, casamentos, eventos coorporativos, entre outros.

Vice-Versa

A boate gay mais antiga de Natal foi fundada em 1986 na Rua Vigário Bartolomeu, conhecida popularmente como Beco da Lama.



A Vice-versa foi a precursora nas noites gays de Natal e serviu como palco para as primeiras drags da cidade se apresentarem, como a Divina Shakira, que hoje trabalha na Vogue Natal.



"Na entrada da boate que fica para a Vigário Bartolomeu atualmente funciona um restaurante popular, a entrada principal, porém, era na rua paralela, onde após seu fechamento reabriu como Giga Byte. Foi uma das pioneiras com shows de talentos de nossa cidade, lançando Jarita, Divina Shakira, Pitter, Amanda e grandes nomes da era do transformista. Rapazes que trabalhavam em lojas do centro durante o dia e, à noite, usavam belos vestidos e maquiagem e alegravam a noite potiguar. Era perfeito", disse Fabia dos Santos, frequentador em depoimento na página da Bicha Natalense no Facebook.
--------------------

Gostou da matéria? Siga a Bicha Natalense no Facebook e fique por dentro das novidades, agitos e tudo o que rola no cenário LGBT potiguar.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

12 comentários:

  1. Parabéns pelo revival!
    Faltou só o Vice e Versa, que tinha até camiseta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Matéria atualizada. Incluímos a Vice-versa. Obrigado por lembrar!

      Excluir
  2. Bem feita a matéria parabéns para a equipe , mais faltou um pouco mais de pesquisa a respeito das pioneiras boates gays da cidade , faltando sitar as casas Galpão localizada na avenida Rio Branco próximo ao SENAC localizada atras do Colégio salesiano que funcionava as sextas e a Boate Depois eu Digo no Bairro capim Macio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Matéria atualizada. Incluímos a Vice-versa, primeira boate gay de Natal. Obrigado por lembrar!

      Excluir
  3. Perfeito,senti saudades!!!!!!muito boa essa época.

    ResponderExcluir
  4. Faltou o Depois Eu Digo, antiga boate de Ponta Negra, também chamada Bar de Eva, que era a proprietária; faltou mencionar a Maximus, na Ladeira do Sol; faltou o Zuly´s Bar, boate da Zona Norte, que sempre funcionava aos domingos; faltou a Aquarius, na Praia dos Artistas; faltou a Rainbow em neópoles que durou um bom tempo.

    ResponderExcluir
  5. Cadê o Galpão 29? Primeira boate gay que eu fui kkkk

    ResponderExcluir
  6. Teve tem a houros que funcionava na ribeira. Shakira tbm foi residente.

    ResponderExcluir
  7. Fiquei lisonjeado em saber que as minhas festas no Chaplin Hall marcaram e ficaram na memória dos clientes. Faltou também o Megga Pub que funcionou na Av. Prudente de Morais. Apesar de ter funcionado apenas 3 meses a casa era uma casa GLS.

    ResponderExcluir
  8. NOSSA KKK SOU DA NOVA GERAÇÃO, E VI Q ANTES QUANDO O PRECONCEITO ERA MAIOR ESSAS BOATES ERAM BEM SUCEDIDAS. PENA QUE NAO POSSAMOS VOLTAR AO PASSADO!!!

    ResponderExcluir
  9. Poderia informarem sobre o novo cine na deodoro, quando abre?

    ResponderExcluir
  10. ameiiiiiiiiiiiiiiii
    super emocionada
    mas ainda faltaram zulys, cara a cara,peron e depois eu digo...
    aobg pela lembrançã

    ResponderExcluir