Ato contra LGBTfobia reúne mais de 600 pessoas no Carrefour, em Natal

By | 22:15 2 comments

Um grupo de cerca de 600 pessoas esteve presente no ato em defesa da diversidade e dos direitos LGBTs na noite desta sexta-feira (19), no estacionamento do supermercado Carrefour, Zona Sul de Natal.

Com cartazes e palavras de ordem, o grupo reivindicava a criminalização da LGBTfobia e políticas para as minorias, após o episódio ocorrido na sexta passada (12), em que duas transexuais foram agredidas verbalmente e ameaçadas de morte ao usar um banheiro feminino no supermercado. 



O evento contou com a presença de representantes do Fórum LGBT Potiguar, Levante Popular da Juventude, Sociedade Terra Viva, OAB, UJS e DCE. Estiveram também presentes o professor universitário e candidato à vereador de Natal, Daniel Dantas (PT-RN), e o candidato a prefeito pelo PSOL, Robério Paulino.

A advogada Paula Santos, da Comissão da Diversidade Sexual da OAB, falou em entrevista ao site BichaNatalense.com sobre a importância de um ato dessa dimensão e os desafios no campo jurídico para o enfrentamento da LGBTfobia.



A concentração começou por volta das 18h e seguiu crescente até às 19h, horário que foi combinado no evento do ato criado nas redes sociais.

No centro da multidão, um carro de som ajudava a animar os presentes com muita música pop e funk, além de reproduzir as falas de militantes e membros da comunidade LGBT.



Por volta das 20h, começou o "beijaço", celebrando a diversidade sexual e os respeito às expressões do afeto em público.

Todo ato foi pacífico e seguiu dentro do previsto. A organização do evento havia combinado com a administração do Carrefour que a concentração se daria no estacionamento, sem acesso dos manifestantes ao interior da loja.






















Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

  1. A unica coisa que não ficou muito clara e' que segundo as próprias pessoas de Natal, quem estava dentro do banheiro utilizando desse espaço não eram pessoas transexuais e sim gays efeminados ( Que se produzem como drag queens ). Ou seja, precisamos esclarecer bem quem realmente tentou entrar dentro do banheiro. Pois, desde o inicio essa noticia vem sendo divulgada como se fossem pessoas transexuais. As atitudes desse senhor são totalmente erradas gerando inclusive da parte dele ameaças de morte aos lgbts presentes no local e devem ser avaliadas pelas autoridades locais. Porem, devemos observar que o acesso ao banheiro feminino não incluem os transformistas , gays efeminados ou draq-queens.

    ResponderExcluir