Grupo organiza beijaço no Carrefour em protesto contra a LGBTfobia

By | 21:59 10 comments

Está marcado para a próxima sexta-feira (19), às 19h, um beijaço contra a LGBTfobia no supermercado Carrefour, Zona Sul de Natal. O ato acontece após o último caso de discriminação ocorrido na noite de ontem (12), quando transexuais foram humilhadas ao usar o banheiro feminino do estabelecimento.


No evento criado no Facebook, já são mais de 14 mil convidados, com mais de mil interesses confirmados.

A confusão aconteceu após duas transexuais serem questionadas por uma mulher sobre a legitimidade delas no uso do banheiro feminino. As três entraram numa discussão, mas a situação ficou ainda pior do lado de fora, quando o esposo da senhora passou a agredir verbalmente as meninas e outros jovens que entram na confusão para defendê-las. Além de gritar palavras ofensivas, o homem, visivelmente alterado, ameaçou agredi-los.

Não é de hoje que casos semelhantes acontecem nas dependências do supermercado Carrefour, que nos últimos anos tem sido um lugar bastante frequentado pelos jovens em Natal.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

10 comentários:

  1. Não foi assim que aconteceu! Vocês não terão apoio da população pois não respeitam as mulheres e exigem respeito. Essa mentira de vocês não irá longe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O vídeo está ai pra provar, ninguém aqui é cego não amore. Diz isso porque concorda com a atitude e transfobia dele. O evento já tem quase mil pessoas confirmadas, ninguém aqui quer seu apoio não, relaxe. Esse seu preconceito não irá longe, só lhe resta sentar e chorar. Mas a pergunta que não quer calar: o que diabos tu ta fazendo num site LGBT? É amor encubado isso ai

      Excluir
  2. Meus queridos, façam beijaço, mas não se esqueçam de processar 1) esse homem que fez ameaças de morte aos berros. 2) O Carrefour, que deu ajudou o ameaçador a evadir-se do local ao invés de chamar a polícia. Peçam indenização dos dois. Tem que doer no bolso, porque vergonha pra passar eles não têm.

    ResponderExcluir
  3. Que porra de beijaço, tem que ir na sede do governo do estado exigir uma lei para a criação de banheiros para trans, parar a movimentação e o tráfego. Beijaço não resolve nada, esses movimentos sociais pós modernos não sabem nem fazer uma manifestação digna, uó.

    ResponderExcluir
  4. O mais foda disso
    E essa viadagem querem
    Que a maioria os aceitem
    Como pessoas normais
    Acorda karalho
    Ninguém é obrigado Porra a aceitar
    Porque querem impor isso. .

    ResponderExcluir
  5. Para reflexão: Banheiros são ambientes homo-sociais. A sociedade é historicamente, eminentemente homo-social, a regra é homo-sociabilidade, ou seja, homem com homem, mulher com mulher. vejamos os exemplos: banheiro e alojamentos para homens, banheiros e alojamentos para mulheres, convento de padre, convento de freiras, pelotão masculino pelotão feminino, menino brinca com menino, menina brinca com menina e assim por diante. A única exceção à regra se encontra exatamente na sexualidade, apenas na sexualidade a homo-socialidade é proibida e a hetero-socialidade é imposta. Porque será em?!

    ResponderExcluir
  6. Pera: uma trans sofreu transfobia e tão organizando beijaço gay? Sério?
    Por isso que vem gente BURRA aqui chamar as moças de viados, desrespeitando o gênero delas.
    Mas uma vez, gays fazendo desserviço ao movimento trans, nos usando pra aparecer.
    Não foi LGBTQWXYZfobia, foi TRANSFOBIA! Parem de nos usar pras estatíscas e pautas de gays cisgêneros!

    ResponderExcluir
  7. tem que fazerem um blog pra reunir pra massacrar voces seus viados

    ResponderExcluir
  8. tem que meter é bala nessas desgraça banheiro feminino é para sexo feminino nem eu aceitaria!

    ResponderExcluir
  9. Só filmaram a hora que o homem foi defender a mulher mas não na hora que os dois rapazes que estavam no banheiro tentaram agredir ela.

    ResponderExcluir