Em audiência, promotor humilha menina de 14 anos estuprada pelo pai

By | 14:09 Comente

O machismo ainda impera nas instâncias burocráticas do nosso país. E a justiça, que deveria proteger as mulheres da violência de gênero, é feita por alguns da forma mais impiedosa e desamparadora possível.

Como foi o caso de uma menina de 14 anos, no Rio Grande do Sul. Após conseguir na justiça o direito de fazer um aborto após ser estuprada pelo pai, o promotor de Justiça Theodoro Alexandre humilhou a adolescente por ser contra a autorização do aborto.

“Pra abrir as pernas e dar o rabo pra um cara tu tem maturidade, tu é autossuficiente, e pra assumir uma criança tu não tem? Tu é uma pessoa de sorte, porque tu é menor de 18, se tu fosse maior de 18 eu ia pedir a tua preventiva agora, pra tu ir lá na Fase, pra te estuprarem lá e fazer tudo o que fazem com um menor de idade lá”, disse o promotor.

“Tu teve coragem de fazer o pior, matou uma criança, agora fica com essa carinha de anjo. Eu vou me esforçar o máximo pra te pôr na cadeia. Além de matar uma criança, tu é mentirosa? Que papelão, hein? Vou me esforçar pra te ferrar, pode ter certeza disso, eu não sou teu amigo”, continuou.

As humilhações e insultos machistas ofenderam também todos que estavam na audiência. Desembargadores presentes pediram  à Justiça um pedido de desculpas formal para a adolescente e uma investigação contra Theodoro pelo Conselho Nacional do Ministério Público, Procuradoria-geral de Justiça e pela Corregedoria-Geral de Justiça.

O desembargador José Antônio Daltoé Cezar diz que a garota tem o direito de pedir indenização contra Theodoro Alexandre, por constrangimento ilegal.

O caso aconteceu em 2014, mas só dia 31 de agosto deste ano veio à tona. As informações são do site Pragmatismo Político.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: