Festa no Casanova termina com agressão entre clientes e funcionário, no último sábado (17)

By | 13:55 1 comment
Foto: divulgação
A atriz Lúcia Koch Freire utilizou o Facebook para denunciar a agressão sofrida por ela e um amigo no último sábado (17), no Casanova Ecobar, após uma discussão com o segurança da estabelecimento.

De acordo com o relato, Lúcia estava na portaria esperando receber as pulseiras para entrar na festa quando um amigo começou a fumar um cigarro. Logo em seguida, ainda segundo ela, foram abordados com truculência pelo segurança.

"O segurança da casa nos abordou de forma grosseira e, tentando dialogar, dissemos que um cigarro não era motivo para sermos tratados dessa forma. Ele resolveu que iria nos expulsar do bar, agarrou um amigo pelo pescoço e o arrastou para fora - eu, que estava bloqueando o portão para não sermos enxotados, fui arrastada junto. Levei dois murros, um na boca e um no peito e estou com um hematoma na coxa oriundo de algum dos vários empurrões que levei", relatou.

Ainda de acordo o depoimento, Lúcia tentou pedir ajuda, mas ao invés disso vários homens tentaram acalmá-la, pois falar "não iria mudar nada".

Lúcia Koch (Foto: Eick Nobre/Reprodução)
"O que passa na cabeça de vocês que silenciam uma mulher que foi agredida e não se mexem  para conter um macho violento e descontrolado?", questionou no Facebook.

Ela disse ter procurado a administração do Casanova, mas foi impossibilitada. O agressor tentou justificar a agressão dizendo que só fez isso "porque ela parecia um menino".

O outro lado da história

Procurado, o Casanova Ecobar narrou uma versão um pouco diferente da que tem circulado nas redes sociais.

Segundo a administração, o amigo de Lúcia Koch estava com umas amigas fumando na área de acesso ao estabelecimento, onde os clientes recebem as pulseiras de credenciamento, por volta das 2h do sábado para o domingo.  Eles foram avisados por funcionários que não poderiam permanecer ali, sugerindo que eles subissem para a varanda ou saíssem para fumar do lado de fora.

As meninas teriam acatado com o pedido e se dirigido à varanda. Já o jovem continuou no local fumando.

O amigo de Lúcia teria se recusado a sair e reagiu negativamente aos pedidos recorrentes de um funcionário. Em seguida, o segurança foi acionado para contornar a situação.

Mais uma vez ele foi orientado que não deveria permanecer no local, mas novamente não aceitou o pedido. "Quero ver quem vai me tirar daqui", disse, de acordo com informações da administração.

Foi aí que o segurança tentou imobilizá-lo e colocar para fora do Casanova.

A ação chamou a atenção das meninas, que imediatamente partiu para cima parta defender o amigo, dando início a um bate boca e troca de acusações.

De acordo com o depoimento do segurança a administração do Casanova, ele recebeu um soco e acabou revidando o golpe. Nessa confusão, a atriz Lúcia Koch Freire acabou sendo atingida por um soco e empurrões. O segurança disse não ter sido proposital e desconhecera que se tratasse de uma mulher, no calor do momento.

Essa versão do segurança foi rebatida pelos clientes, que disseram que desde o início da abordagem ele foi grosseiro e violento na condução.

Em conversa com a Bicha Natalense, a proprietária Priscila disse ter procurado Lúcia e ouvido todas as partes para prestar esclarecimentos e dar o apoio necessário. Afirmou que o Casanova não compactua com nenhum ato de violência e sempre se posicionou com veemência a qualquer gesto de discriminação ou preconceito dentro de seu estabelecimento.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário: