Campanha de enfrentamento à violência contra a mulher segue em Natal

By | 10:35 Comente
Foto: Reprodução
A programação da campanha “16 Dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher”, segue em Natal com uma série de eventos coordenados pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (Semul). Até o dia 10 de dezembro, quando se encerra a campanha, estão previstas sensibilizações nas turmas dos cursos profissionalizantes da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas), sobre violência doméstica, nesta segunda-feira (28), assim como conversas com as usuárias do Centro de Assistência Social (CRAS) de Ponta Negra também sobre o tema, nesta terça-feira (29). A ideia é transformar os beneficiados por estes serviços, em multiplicadores para o enfrentamento à violência doméstica.

Também acontece ação voltada para os servidores e servidoras da UFRN na terça-feira (29). “Violência contra as mulheres: atual estado do problema” será o tema da palestra, ministrada pela equipe da Semul, no auditório doDepartamento de Atenção aos Servidores da UFRN (DAS).

“Entendemos que a violência contra a mulher acontece nas mais diferentes esferas da sociedade, já que é resultado da cultura machista em que vivemos. Por isso, precisamos chegar às mais diferentes esferas da sociedade, levando informação para orientar homens e mulheres a identificar e enfrentar a violência doméstica e promovermos uma cultura de paz”, aponta Aparecida França, titular da Semul.

Outra ação que chama atenção é a sessão de cinema, que exibirá curtas sobre violência doméstica na próxima quarta-feira, (30), no CRAS Nordelândia, zona norte da capital. Em seguida haverá um debate sobre o tema com as usuárias do equipamento. Uma sessão de cinema, desta vez sobre violência obstétrica, também acontecerá tanto na Maternidade Leide Morais, quanto no CRAS Pajuçara, nos dias 07 e 09 de dezembro, respectivamente. O “Cine Leide” é realizado em parceria com a Associação Potiguar de Doulas.

Já no dia 06 de dezembro, às 8h na Câmara Municipal de Natal, está marcado o lançamento do III Concurso Literário “Nísia Floresta” e Artístico “Maria do Santíssimo”, promovido pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM). A ação é voltada para os estudantes da rede municipal de educação, que deverão produzir trabalhos, no início do ano letivo de 2017, como tema “Viver sem Violência”.

Sobre os 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher

A campanha foi criada em 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women’s Global Leadership– CWGL), resolveram criar o evento com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. Atualmente, cerca de 150 países desenvolvem esta Campanha.

Em nível nacional acontece desde 20 deste mês (Dia da Consciência Negra) e segue até 10 de dezembro (Dia Universal dos Direitos Humanos). Em nível internacional, a ação começou no dia 25 de novembro – Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres. Em Natal a Semul conta com o apoio de outras secretarias municipais e entidades parceiras.

Datas
20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra
O Dia Nacional da Consciência Negra remete à inserção do negro na sociedade brasileira e sua luta contra a escravidão. Instituído em 1978, a data é uma homenagem ao dia do assassinato de Zumbi dos Palmares, em 1695, ícone da resistência negra ao escravismo e da luta pela liberdade. 

25 de novembro – Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres
Este dia foi escolhido para lembrar o violento assassinato das irmãs Mirabal (Pátria, Minerva e Maria Teresa) no dia 25 de novembro de 1960, pelo ditador Rafael Trujilo, na República Dominicana. Em 1999, as Nações Unidas reconheceram oficialmente o 25 de novembro como o Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres.

1º de dezembro – Dia Mundial de Combate à AIDS
O Dia Mundial de Combate à AIDS marca o começo de uma campanha anual, com o objetivo de encorajar e dar apoio público ao desenvolvimento de programas para prevenir o contágio e a disseminação da infecção do HIV. No mundo inteiro, tem crescido o número de mulheres contaminadas pelo vírus, inclusive como consequência de violência sexual.

6 de dezembro – Dia Nacional da Mobilização de Homens pelo fim da violência contra a mulher – Laço Branco – Massacre de Mulheres de Montreal (Canadá)
Símbolo da injustiça contra as mulheres, o massacre de quatorze estudantes da Escola Politécnica de Montreal, Canadá, dia 6 de dezembro de 1989, gerou debate sobre as desigualdades entre homens e mulheres e a violência gerada por esse desequilíbrio social no mundo. Este fato inspirou a criação da Campanha do Laço Branco, mobilização mundial de homens pelo fim da violência contra as mulheres.

10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos
No dia 10 de dezembro de 1948, a Declaração Universal de Direitos Humanos foi adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU), em resposta à violência da Segunda Guerra Mundial. Posteriormente, os artigos da declaração fundamentaram inúmeros tratados e dispositivos legais voltados à proteção dos direitos fundamentais. 

PROGRAMAÇÃO


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: