Cliente denuncia omissão do Ateliê Bar em caso de homofobia no estabelecimento, em Natal

By | 12:08 Comente
Foto: Reprodução
Pedro Montrois, 27 anos, estava com o namorado no Ateliê Bar, na Ribeira, na madrugada desta quinta-feira (15), quando foi ameaçado por dois rapazes na fila do banheiro do estabelecimento.

Em depoimento compartilhado nas redes sociais, Pedro, que é de Goiânia e mora há três meses em Natal, disse que chegou a procurar seguranças do Ateliê, mas foi tratado com ironia e indiferença.

Confira a íntegra:

HOMOFOBIA: Repúdio ao Ateliê Bar e Petiscaria

Fui ontem ao bar e ocorreu uma situação imperdoável. Na fila do banheiro um moço esbarrou agressivamente em mim, olhei pra ele perguntando se havia algo de errado e ele ameaçou me bater do lado de fora. Ignorei.

2 minutos depois ele chega atrás de mim com mais um amigo e diz: É ESSE VIADO AÍ QUE A GENTE VAI ARREBENTAR LÁ FORA. Pedi pro cara que estava no bar do mezanino chamar o segurança, me ignorou.

Ah é? Comecei a gritar com o agressor tambem: VIADO SIM, E ESSE VIADO QUE VAI ACABAR COM VOCE (ou algo do tipo).
O segurança apareceu: riu da minha cara. 

Deu razão ao agressor. O motivo? O agressor estava calmo. Num cinismo de atores de cinema ele disse na cara lavada que nada daquilo aconteceu.

Chamei o dono do bar: riu também. Razão ao agressor. Disse que perdi toda a razão por ter gritado. É O QUE??? O cara pode me ameaçar, agir com homofobia e a vítima que está errada por ter trazido o problema à tona? E ainda terminou com: E é pra eu fazer o que?

Meu! Em qualquer lugar do mundo uma situação dessa seria facilmente contornada simplesmente retirando o agressor do estabelecimento.

Mas não, errado foi quem denunciou.

Continuem indo ao bar. É uma alternativa ótima nas noites de Natal. Mas não esperem compreensão com casos assim nem dos seguranças, muito menos do proprietário.
É, amigos... Nossa luta é solitária..

No Facebook, amigos e internautas que frequentam o espaço compartilharam mensagens criticando o bar e em apoio ao Pedro.

"Em solidariedade eu boicotaria. Bem vindo ao Brasil onde a vítima se torna culpada. A luta eh diária", disse uma amiga na rede social. 

"Um bar a menos pra visitar", comentou outra.

O Ateliê Bar ainda não se posicionou sobre o assunto. Casos de homofobia e transfobia estão cada vez mais recorrentes em Natal.

No dia 1º de dezembro, publicamos aqui na Bicha Natalense uma matéria sobre um caso de discriminação contra pessoas trans no Partage Norte Shopping, Zona Norte da cidade.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários: